Pesquisar

Poliamor: veja quais seus mitos e verdades

Com a libertação de antigos padrões sociais e velhos hábitos, as pessoas têm experimentado novas formas de pensar, agir e se relacionar. No campo das relações, mais e mais gente tende a aderir ao poliamor, ou seja, relacionamentos emocionais e sexuais envolvendo várias pessoas ao mesmo tempo.

Por ser um termo relativamente novo, é comum que muitos o confundam com o relacionamento livre, a troca de casais ou mesmo um simples artifício para apimentar a relação.

Preparei este post para tirar suas dúvidas sobre esse tipo de relacionamento. Confira, a seguir, os principais mitos e verdades a respeito do poliamor!

Mito: poliamor é o mesmo que poligamia

Poligamia refere-se à situação jurídica dos envolvidos, ou seja, casar-se com mais de uma pessoa, o que é considerado crime no Brasil. Já o poliamor consiste em um relacionamento afetivo e sexual, apenas.

Além disso, o foco dessa relação é construir algo duradouro entre dois ou mais envolvidos. Inclusive, um trisal — casal formado por três pessoas — pode ser um relacionamento fechado.

Muitos acham difícil entender que há a possibilidade de nutrir sentimentos amorosos por mais de uma pessoa. O poliamor visa quebrar essa ideia, pois ultrapassa o simples desejo de liberdade sexual.

Verdade: poliamor tem regras preestabelecidas

Como em qualquer relacionamento monogâmico, várias regras precisam ser previamente estabelecidas entre os envolvidos. Todos os tipos de relacionamentos, mesmo os implícitos, começam com algumas normas. Afinal, cada um precisa falar sobre seus limites, o que aceita e o que não aceita. Para que o relacionamento poliamoroso seja duradouro, o diálogo entre as partes não pode faltar.

Mito: sempre há sexo entre todos os envolvidos

Ao contrário do que está embutido no senso comum, nem todas as partes em um relacionamento poliamoroso participam de relações sexuais. O poliamor, por exemplo, pode envolver dois indivíduos heterossexuais que, portanto, não gostam de fazer sexo com pessoas do mesmo sexo.

Porém, existe uma relação emocional entre ambos ou, eventualmente, uma terceira pessoa ajuda a construir uma ponte entre os dois. Sendo assim, as relações sexuais não envolvem necessariamente todos. Até mesmo porque haverá momentos em que uma pessoa estará mais próxima de um parceiro do que de outro.

Verdade: existem cuidados especiais de prevenção

Para os casais poliamorosos que participam de relações sexuais em grupo, os cuidados e as prevenções contra infecções sexualmente transmissíveis continuam os mesmos. Além do uso de preservativos em todas as relações, há outras práticas que contribuem para aumentar a eficácia dos cuidados, como a frequência periódica de consultas e exames de rotina.

Verdade: você tem o direito de escolher

Você não deve se sentir pressionado a estar em um relacionamento com mais de uma pessoa para satisfazer seu parceiro ou as pessoas ao seu redor. A escolha deve ser sempre sua e seus limites precisam ser respeitados. Sim, quem vive um relacionamento poliamoroso está nele porque quer.

Esses são os principais mitos e verdades do poliamor. Em suma, não se trata de um relacionamento aberto apenas, mas de construir uma relação duradoura e amorosa com mais de uma pessoa, seja ela sexualmente livre, seja exclusiva com os envolvidos.

Inclusive, há benefícios no poliamor que precisam ser apontados. Destaco a comunicação mais aberta, o respeito maior à individualidade, a redução do sentimento de posse, o autoconhecimento e a autoconfiança.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *